Cairns

Cairns foi oficialmente fundada em 1876 como uma vila fronteiriça de apoio à corrida do ouro. Seu nome se deve ao do Governador do Estado daquela época, Sir William Cairns. A região da atual cidade era um banco arenoso rodeado de densas florestas tropicais e mangues. Apesar de ser uma região muito inapropriada para ser povoada, foi escolhida como ponto de partida para uma linha ferroviária que conectaria o Norte com o Sul. Durante a II Guerra Mundial, a região de Cairns foi bastante importante. As forças aliadas tinham tropas alocadas em toda a região e serviu como um centro de abastecimento para a frota do Pacífico. Havia a preocupação de que após a queda de Cingapura seria apenas uma questão de tempo antes que os japoneses invadissem as costas australianas. Após a guerra, o Norte de Queensland continuou a desenvolver e se tornou um popular destino de férias para outros australianos. Valorização e conscientização da Grande Barreira de Corais provocou o crescimento do turismo tanto nacional, como internacionalmente. Em 1984, foi inaugurado o aeroporto e junto começou o grande boom do turismo, transformando Cairns na cidade próspera de hoje.

Atualmente

Cairns é a principal cidade do norte do estado de Queensland. Embora esteja localizada à beira-mar, o ambiente é bastante urbano. Na cidade não há praias de areia, apenas lamaçais repletos de aves nativas. Ela é conhecida principalmente como ponto de partida para vários pontos turísticos, tais quais: Grande Barreira de Coral, a Daintree Rainforest e Atherton Tableland. No entanto, Cairns possui várias atrações que valem uma visita. Por oferecer excelentes hotéis e outros tipos de acomodação, está sempre cheia de turistas, de várias partes do mundo em qualquer época do ano. O aeroporto de Cairns está localizado a 6 km da cidade. Serviços regulares de ônibus ligam a cidade a praias belíssimas como à Mission Beach, ao sul e às praias do norte.

Clima

O clima na região é quente durante o ano todo. De janeiro a abril é o início do verão tropical, período comum de chuvas e tempestades. De maio a agosto é o melhor período para visitar o local. De setembro a dezembro, período da primavera, marca o fim dos ventos alísios e o começo do verão. As temperaturas médias durante o ano são as seguintes: verão: máxima de 38ºC e mínima de 24ºC. Inverno: máxima de 28 ºC e mínima de 17ºC. Temperatura na água: verão 29 ºC, inverno 25 ºC.

Atrações Turísticas

Esta é uma das regiões mais turísticas de toda a Austrália. Conhecida mundialmente, a Grande Barreira de Corais é a principal razão deste sucesso.

Trinity Wharf:
A maioria dos cruzeiros para a Grande Barreira de Coral parte do Trinity Wharf, que é enfeitado com algumas construções do século 19. Cairns é um centro de caça e pesca. De agosto a dezembro, as pessoas lotam o Marlin Jetty para ver os pescadores voltando com suas presas. O Pier Marketplace fica bem ao lado do cais e é o centro turístico da cidade. Os mercados de artesanato dominicais são muito comuns na cidade de Cairns.

Jardim Botânico Flecker:
Datando de 1886, o Jardim Botânico Flecker é famoso principalmente por possuir mais de 100 espécies de palmeiras, mas abriga também muitas outras plantas tropicais. Os jardins abrangem uma área de floresta tropical repleta de aves nativas. Os Centenary Lakes foram construídos em 1976 para comemorar os 100 anos da cidade.

Cairns Museum:
Este museu funciona no prédio da School of Arts, de 1907, e é um bom exemplo da arquitetura antiga da cidade. Entre os objetos expostos estão o conteúdo de um templo chinês e obras de artistas da cidade.

Atherton Tableland:
Esta região de planalto atinge 900m acima do nível do mar. O clima agradável, as chuvas e o solo vulcânico fazem com que esta seja uma das áreas agrícolas mais férteis do estado. Por muitas décadas o tabaco foi o principal produto cultivado, mas com a queda mundial no número de fumantes os fazendeiros passaram a diversificar a cultura plantando amendoim, noz-macadâmia e abacate. A cidade de Yungaburra possui inúmeros edifícios históricos e foi tombada pelo National Trust. O estranho lago verde da cratera do Mount Hypipamee também fica perto da cidade. A formação desse lago de 60m de diâmetro ainda é um mistério. As margens de granito excluem a possibilidade de origem vulcânica. Em Millaa Millaa estão as mais belas cachoeiras da região. A mesma estrada leva até Zillie e Ellinjaa Falls, e a Mungalli Falls também fica próxima. Atherton é a principal cidade da região. Seu nome homenageia os pioneiros John e Kate Athernon, que montaram uma fazenda de gado no século 19. O centro agrícola de Mareeba fica no local da fazenda.

Kuranda:
Na ponta leste do Atherton Tablelands fica a pequena cidade de Kuranda, popular entre os hippies na década de 1960. A cidade se tornou um centro de artes e artesanato, com mercados que acontecem quatro vezes por semana, e também é conhecida pelo Tjapukai Cultural Centre, sede do famoso Aboriginal Tjapukai Dance Theatre.

Bellenden Ker National Park:
Aqui ficam as duas montanhas mais altas do Estado, que estão sempre cobertas de nuvens. Bartle Frere, com 1.611m e Bellenden Ker, com 1.591m. Alguns Cassowaries (aves grandes que não voam e estão ameaçadas de extinção) podem ser vistos nas montanhas. O parque é bastante selvagem, mas possui algumas trilhas. Uma boa atração é a cachoeira Josephine Falls. Ela fica no sul do parque, a aproximadamente 8 km da Bruce Highway.

Babinda e os Boulders:
A cidade rural de Babinda, repleta de casas avarandadas e pubs de madeira, revela o Estado de Queensland de antigamente. Os Babinda Boulders, 7 km em direção ao interior, são formações rochosas desgastadas pela água. Os fotógrafos adoram o local.

Dunk Island:
Esta ilha de vegetação diversificada é uma das mais conhecidas da Grande Barreira de Coral. Há várias opções de passeios de um dia até ela, e a maioria inclui mergulho com snorkel, mergulho com cilindro e windsurfe. Dunk Island ganhou fama como o cenário do livro Confessions of Beachcomber (Confissões de um Garimpeiro de Praia), escrito em 1906 por EJ Banfield. O jornalista se mudou para lá em 1896. A ilha também é famosa por seus artistas, bastante criativos.

Dunk Island:
Hinchinbrook Island: Esta é a maior ilha transformada em Parque Nacional na Austrália, cobrindo uma área de 635 quilômetros quadrados. Uma densa floresta tropical, grande parte inexplorada, torna a ilha popular entre os andarilhos. O ponto mais alto de Hinchinbrook, o Mount Bowen, alcança 1.142 m acima do nível do mar, e geralmente fica coberto pelas nuvens. A fauna local inclui wallabies e a bela borboleta Ulisses. Um estreito canal delineado por mangue separa a ilha da cidade continental de Cardwell

A Hello Study é certificada por: