Como economizar durante seu intercâmbio

Você que acompanha o blog da Hello Study já deve ter visto nossas matérias sobre o salário mínimo e o custo de vida em alguns países onde estudantes brasileiros costumam fazer intercâmbio. E já percebeu que é preciso ser bem econômico para se manter nesses lugares.

Conseguir um emprego remunerado é uma opção que ajuda bastante a equilibrar as contas, mas apenas nos países que permitem o trabalho de alunos estrangeiros. Nesses locais, é até possível juntar algum dinheiro antes de voltar para o Brasil. É difícil, mas não impossível.

Seja qual for o seu caso, é sempre bom economizar. Confira algumas dicas para você se dar bem nessa tarefa.

Comece a economizar antes mesmo de viajar

O país e a cidade onde você vai realizar seu intercâmbio e o tipo de curso que deseja fazer são as primeiras escolhas que vão influenciar no seu orçamento.

Ir direto para a capital do país escolhido nem sempre é a melhor opção. Nos países em que o trabalho é permitido, geralmente as maiores cidades oferecem mais chances de emprego. Caso contrário, morar e estudar em uma cidade menor pode ser a melhor opção para gastar menos. Também há a possibilidade de estudar na capital e morar numa cidade vizinha, dependendo do tempo de locomoção e do custo do transporte público.

Planejar seu intercâmbio com antecedência também ajuda a economizar. Quanto mais cedo você se matricular no curso que deseja fazer, mais fácil será conseguir uma condição melhor de pagamento, seja um desconto ou um parcelamento com prazo maior. Até as passagens vão sair mais baratas: aproveite as promoções das companhias aéreas e fuja dos meses de alta temporada no destino escolhido.

Chegando ao seu novo país

Durante a primeira semana de intercâmbio, faça uma planilha e anote tudo o que gastar. Assim, você vai ter todos os seus custos de forma mais visual e realista e vai conseguir identificar mais facilmente o que precisa cortar para economizar mais.

Entre os gastos que você precisa anotar estão as despesas com moradia, supermercado, transporte público, restaurantes, lazer, enfim tudo o que mexer com a sua carteira. Acredite: com essa lista, você vai criar uma melhor consciência financeira e evitar compras por impulso.

Nos primeiros dias, você também precisa explorar a cidade e estudar suas rotas. Somente no local você vai ter condições de conhecer com mais exatidão o custo de vida de cada bairro, as facilidades para morar e se deslocar. Confira se a região escolhida é segura, fácil de se adaptar e se compensa dentro do seu orçamento.

Um lar para chamar de (quase) seu

Nos países estrangeiros, você vai encontrar diferentes modalidades de hospedagem: repúblicas estudantis, albergues, apartamentos e casas para dividir ou quartos em casa de família. As duas melhores opções costumam ser as repúblicas estudantis e as hospedagens com famílias locais.

Nas repúblicas estudantis, você vai estar mais perto da escola ou universidade onde vai fazer seu curso e vai gastar muito menos com transporte público. Por outro lado, as casas de família, mesmo que estejam um pouco mais longe, permitem uma maior economia. Lá geralmente você tem o café da manhã e o jantar incluídos no valor pago. Dessa forma, você nos primeiros dias poderá economizar com a alimentação.

No geral, viver longe do centro e fora das regiões turísticas é uma boa opção, pois o valor das acomodações sai bem mais barato. Mas, se você preferir um local mais badalado, é melhor ter disposição para dividir o quarto com mais uma ou duas pessoas.

“Não vou de táxi”

Pegar táxi num país estrangeiro com a grana curta, nem pensar! Tenha em mãos os horários de funcionamento das estações de metrô e ônibus e suas rotas. Acredite: essas informações podem salvar o seu dia, principalmente se você escolher morar num bairro afastado do centro.

Nesse caso, antes de escolher a residência, é importante observar se há transporte público por perto e considerar o valor que você irá gastar se deslocando diariamente. Dependendo do país e da cidade escolhida, há meios de transporte que saem de graça ou dão desconto para certos horários. Também há as tarifas semanais ou mensais, que reduzem o valor unitário da passagem.

Dependendo da distância percorrida e do nível das ruas, caminhar ou andar de bike são duas ótimas opções.

Evite comer fora

Essa é a regra de ouro. Ao invés de sair para comer, faça sua própria comida na cozinha da casa ou apartamento em que você for morar. Ou mesmo na cozinha do albergue. Você não só economiza, como mantém uma alimentação saudável, longe dos fast foods, que são a opção mais barata para comer fora. E se você não sabe cozinhar, aprenda.

A gente concorda que ir a restaurantes é tentador e interessante para conhecer a cultura e a culinária local. E você pode fazer isso uma vez ou outra. Mas frequentar cafeterias, bares e restaurantes no dia a dia vai acabar com o seu orçamento.

Uma boa dica na hora de fazer as compras no supermercado para cozinhar em casa é preferir os produtos homebrand, conhecidos aqui no Brasil como “marca própria”. A diferença de valor entre esse tipo de produto e os de marca conhecida pode ser bem grande em alguns países, podendo chegar até a metade.

Outra dica é identificar os supermercados mais populares do país. Assim como no Brasil, os preços variam bastante. E fique esperto: em alguns lugares, os impostos sobre as vendas não estão incluídos no valor informado na prateleira e só são adicionados quando você passa no caixa.

Mais dicas valiosas

As pessoas que nasceram na cidade conhecem melhor os lugares e onde é possível economizar mais. Por isso, procure se aproximar delas e faça amizade.

Para não sofrer com o câmbio, evite usar o seu cartão de crédito internacional. Prefira sempre gastar em espécie. E na hora de sacar dinheiro, planeje retiradas maiores, para não pagar muitas taxas bancárias.

Só porque você está economizando, não significa que não possa se divertir. Muitas cidades possuem atrações e eventos gratuitos, como festivais, shows, museus e outras atividades culturais.

Se quiser fazer um passeio turístico, verifique se há desconto para estudantes.

Fique de olho nos cupons de desconto de restaurantes e lojas. Eles podem ser encontrados na Internet, nos próprios sites dos estabelecimentos.

Na hora de ligar para os pais e amigos no Brasil, use o Skype, o WhatsApp ou qualquer outro aplicativo de ligações gratuitas. Você pode usar o wi-fi da sua instituição de ensino, da moradia onde vai estar hospedado ou até de locais públicos.

Posts Relacionados

Principais festivais no Canadá

Para você que está indo ou pensando em ir para o Canadá para estudar, mas também gosta de um agito,...

Leia mais +

Job List & Work Guide - Gold Coast

JOB LIST: LAST UPDATE: 20/03/2019 Welcome to the weekly JOB LIST from Hello Australia – GOLD COAST. Our main goal is to...

Leia mais +

O que levar na bagagem para o seu intercâmbio?

Se você está prestes a fazer um intercâmbio e sofre para arrumar a mala, este artigo foi feito para você....

Leia mais +

ATENÇÃO: Proibido o uso de eletrônicos na Alfândega Australiana

A alfândega australiana está monitorando todos os passageiros que chegam e saem do país em seus aeroportos internacionais por meio de...

Leia mais +

A Hello Study é certificada por: